03:24

Poema


Eu conheci essa moça, M. e ela me pediu um poema depois de mostrar os dela. Mas eu não faço poemas. É assim que se explica? Que se permite ir em frente? Eu sorri pra ela, quis abrir o peito e mostrar todos os colapsos. As falhas que marcam as linhas das minhas veias. Mas eu não faço poesias e eu não sei ser uma. Ela me olhou bonito e eu pedi que fosse de verdade e não uma idealização de alguém sobre mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário