01:47

Quadro


Por muito tempo esse quadro me irritou e a todo momento eu corria para endireitá-lo. O correto é ele estar um pouco abaixo do quadro maior ao mesmo tempo que acompanha o contorno do sofá até chegar a TV. Ora, eu me lembro de ter sido cuidadoso na hora de pregar para a sala estar toda alinhada, mas ele está ali, torto, me provocando. O que me intriga agora, é que não lembro quando deixei de me importar ou quando foi a última vez que o arrumei. E ele tem sido a minha única esperança que qualquer dia eu deixo de pensar em você, que eu deixo de me importar e tentar consertar o que não tem conserto, pois quebrados já éramos quando demos o primeiro beijo. Acredito até que o planeta Terra ficaria bem confuso caso nos acertássemos; inverteriam os polos, as bolsas, os beijos - nada seria como antes. Isso tudo me incomoda, eu ser o teu quadro torto. É que você não se importa. Não, eu não vejo nada errado nisso. Eu só queria saber como é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário