22:00

Sexy


Eu queria te fazer um texto erótico. Um texto em qê, ao ler, vcê pudesse fechar os olhos & lembrar, mais uma vez, de toda aquela entrega qê é os nossos corpos se encontrando. Mas aí eu me lembro do teu pescoço, lembro exatamente do cheiro qê ele tem, um cheiro de pele, um cheiro de homem, & é qnd eu fecho os olhos sentindo esse aroma qê eu imagino todas as coisas qê eu posso fazer enquanto estou nesse estágio de anestesia. A minhã mão corre pelas tuas costas, lisa, branca, sem fim, passa pela tua cintura & nas tuas pequenas curvas eu descubro o caminho aonde eu quero ir. A minhã mão sobe até a tua nuca & quase sem respirar a minha boca encontra com a tua, esses seus lábios macios, esse teu beijo suave, mas qê ao mesmo tempo quer me engolir, engolir o meu eu, a minha alma. (...) Eu sou tua, nesse momento eu sou toda tua, tua como nunca fui de ninguém, sou corpo, alma & coração. E a vida nunca faria sentido se eu não tivesse pra onde voltar. Pra esse teu olhar qê gruda em miim com o desejo de me ter nas suas mãos, derretendo feito picolé no verão, como a gota de suor qê escorre no teu corpo & vem repousar na minha pele quente, & eu me contorcendo cada vez mais, como se esse meu corpo pequeno pudesse ainda ficar menor. E é nesse momento qê a menina dentro de miim se retira para dar a espaço a uma mulher. Uma mulher a qê te pertence, uma mulher qê só surge na tua presença, prqê quem eu sou perto de vcê eu não sou com mais ninguém. Ninguém faz a minha pele se arrepiar tão intensamente qto vcê, ninguém sabe aonde eu gosto de ser beijada, tocada, estimulada. Ninguém conhece a minha intensidade, o meu gosto, os meu limites, ninguém além de vcê. E é nesse ritual, de descobertas & de certezas, qê no meio de tudo eu vejo o teu sorriso. Prqê se não for pra gente rir, a gente nem vai. E nesse sorriso eu percebo a felicidade, & involuntariamente o meu sorriso surge de volta pra vcê. E eu me pergunto todas as vezes o prqê, às vezes, eu evito estar ali. Parece carnal, & é carnal também, mas nunca ninguém desvendou os meu segredos tão bem, ninguém nunca desvendou os meus mistérios, minhas vontades, meus pontos fracos & me dominou de uma forma tão natural. É como se todo meu corpo & meus nervos se derretessem sob o teu corpo, sob o teu movimento, sob o teu prazer. E eu me deixo me fazer mulher, me fazer completa, ser intensa & ser feliz. E é qnd tudo acaba qê a gente se deita & relaxa. E num lapso de segundo, ao admirar teus olhos, esses mesmos olhos qê à segundos atrás me comiam por inteira, é nesse mesmo lapso de segundo qê o mundo para, o tempo para & eu me pergunto o prqê de eu não voltar todos os diias.

Para BE

Nenhum comentário:

Postar um comentário