12:33

Ela


Ela tem esse jeito torto, esse passo meio doido e essa risada meio louca, mas é que ela transpira a sua intensidade. Não julgue as suas decisões, nem as suas escolhas. Se você soubesse quantos vulcões entram em erupção dentro dela e quantas tempestades ela enfrenta, você a entenderia.
Com esse jeito torto e passo meio doido, sua risada meio louca às vezes é engolida pelas lágrimas que deslizam pelo rosto marcado pela tristeza causada pelo amor.
Mas ela sempre arruma um jeito de secar o choro com o vento. De lavar a alma com a música. De dançar livre, leve e solta. Meio torta e meio doida. E quando todo mundo achou que ela iria desmoronar, ela surge novamente com a sua risada meio louca.
Desequilibrada na linha da vida. Perdida aos olhos de quem não sabe de nada sobre ela. E quando todos os outros dizem que ela se perdeu, é quando ela mais tem certeza que se encontrou.
Meio torta, meio doida. De risada meio louca. Sem deixar a razão se espalhar no coração. Sem deixar a emoção dominar as suas paixões.
E bem na hora que todos adoeceram por terem juízo demais, ela vai agradecer por ter vivido.

- Edgard Abbehusen

Nenhum comentário:

Postar um comentário