12:05

Nome


Dá outro nome, os últimos têm chamado de amor, dá outro. Deve ter outro, amor não tem dado certo, dá até medo de ouvir. Pode ser paixão, parece mais leve e carrega menos obrigação. Sentimento tem que ter nome, não é? Foi assim que eu aprendi, desculpa. E se a gente desse um nome só nosso, coisa minha e sua, e escondêssemos de qualquer outro casal. Um nome igual ao que a gente é, confuso de tão bonito e bonito da cabeça aos pés. E, se tivesse também uma cor, qualquer cor alegre, como o sorrisão que é formado por todos os nossos sorrisinhos. Não pode ter tamanho, pois tamanho só serve para comparar. Sem pressa, com o tempo a gente encontra o nome ideal, enquanto isso, quando me perguntarem o que eu sinto por ti, vou dizer que ainda não tem nome, mas a cor é lida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário