02:27

Engano


Engano você; engano os meus amigos; a zeladora com o meu cumprimento matinal; engano o rapaz que me serve o mesmo café com pão na chapa todos os dias e ainda assim me pergunta o que eu quero; engano todos na volta para casa; engano as festas; a noite; engano a fé das viúvas; as minhas economias; engano os sonhos que tenho durante o banho; engano beijo e beijos, e até corações; engano a minha música preferida; os drinques que invento e batizo com nomes ruins; engano os livros da estante que me cobram leitura; as camisetas que separo para passar; o filme que começo a ver sem querer; engano os e-mails recebidos e enviados; as passagens compradas; os abraços apertados; a lua; o desejo de ir embora; engano os cômodos da casa; mas não me engano, sei bem em quem eu penso antes de deitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário