02:21

Nunca Saber


Queria te dar um mundo que nunca coube nas minhas mãos, com a mania que tenho de criar absurdos para tentar explicar o meu amor, que é menor e mais simples do que você esperava, mas que cabe num jeans velho, num sofá de dois lugares e nos detalhes que tem o nosso carinho, sabe? É que das minhas vontades eu fiz história para te contar nas tardes em que não temos compromissos, quando a gente escolhe subir qualquer rua sem saber aonde vamos comer, porque o amor é nunca saber aonde vamos comer. Um amor pequeno e incapaz de devorar saudades, mas que te levaria aos céus fazendo mil viagens, indo aos poucos e juntos, enquanto você decide aonde vamos jantar nesta noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário