04:36

Açucar


Pediu o café sem açúcar, saiu no frio sem blusa e deixou de amar. Fez careta para o sabor amargo, tremeu quando sentiu os pés gelados e chorou. Chorou três dias inteiros, chorou tudo que queria, até sentir a casa vazia. Quando ela percebeu que estava sozinha, deitou no sofá e colocou os pés para cima. Sentiu liberdade, mesmo com as janelas fechadas, mesmo que o céu fosse somente o teto da sala. Ela nunca mais adoçou o café, e prometeu que seria a única coisa amarga que teria na vida. Todas as outras coisas, a partir de agora, bem docinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário