03:34

Imaginário


De imaginário esse meu amor não tem nada! Acho um barato eu ainda chamar de amor. Amor, amor, amor. Será que muda de nome com o tempo? Será que o tempo muda de nome com o amor? O amor e o tempo que se entendam, são eles que arrumam a casa todo dia achando que você vai chegar. Mas não chega. Quem chega sou eu, fazendo uma bagunça danada, porque a sua ausência é isso: é bagunça. Você é a minha falta de juízo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário