22:23

Chuveiro


Debaixo do chuveiro, esperando do banho quente uma resposta, transformando pensamentos em vapor. Estamos decidindo se vou ou não te amar de novo. É, de novo, pois já te amei outras vezes. Se saio do banho decidido e te encontro, esqueço o que combinamos, pois você arranca a minha razão do mesmo modo que arranca o meu sono. Eu amo de novo e outra vez terminamos. O amor até pode ser novo, mas somos nós dois e nunca nos encaixamos, presos nos dias que foram bonitos, dias que tento recordar durante esse banho - interminável e quente. E o nosso amor sem fim termina pela quinta vez. Se ele não é eterno, ao menos é insistente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário