03:48

Museu


Achei que eu poderia ir ao museu sem pensar em você, pensei que não precisaria fugir deles assim como fujo de uma dezena de restaurantes e bares que costumavam ser nossos. Lugares que eram os meus preferidos apenas por serem os teus. Mas dos museus eu não tinha medo algum, até chegar lá e notar logo no começo que não havia você para abraçar enquanto liamos as pequenas letras que nos explicava a exposição. Eu sempre acabava de ler antes - pois fingia que lia tudo - e esperava você terminar enquanto morava em teu pescoço. Durante a visita era um abraço em cada peça de arte, um desencontro, um encontro, e alguém acelerava enquanto outro escolhia um quadro para namorar. "Olha esse que lindo", e achávamos lindo juntos, e também riamos de todos que não entendíamos. O museu parece vazio sem teu sorriso ou olhar intrigado, sem tua mão desprendendo da minha por pressa de ver tantas cores. Saio do museu com medo, perdido no caminho de volta, querendo arrancar teu nome dos lugares desta cidade. E agora, para onde eu vou?

Nenhum comentário:

Postar um comentário