21:29

Finjo


Finjo que você não existe e aí quem não existe sou eu, e fico sendo um meio cara, vivendo uma meia vida, dando sorrisos pela metade. O amor é bom para quem tem um, sacou? E não me massageia com conselhos, pois meu amor tem seu nome e sobrenome, ele não vai ser enganado, mesmo que eu ande de mãos dadas com metade desta cidade. Hoje, o que não é dor, é saudade. Uma saudade grande demais para um meio cara, vivendo uma meia vida, rindo sabe-se lá de quê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário