15:29

Sexta


Nunca fui do tipo que morreria de amor por alguém. E eu gosto, gosto pra caralho, mas isso não me deixa em casa, muito pelo contrário, eu vivo de amor até o limite, me arrebento com o sentimento e não me entrego. O que mais pode ser feito? Se ela não gosta de mim e eu gosto dela, foi só azar, é a forma mais simples de entender. É como tentar me convencer a gostar de azeitona, não gosto e pronto, não vou mudar de ideia. Eu sou a azeitona dela, acho que é isso. Mas é sexta, não é? E tá tudo bem, pois se eu não escolho de quem vou gostar, pelo menos escolho o que quero beber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário