19:32

Chuva


Não preciso contar as gotas da chuva para me notar encharcado, por isso não quero saber o quanto te amei, se foi muito ou se foi pouco, se o amor teve um começo numa tarde de abril ou se terminou após um jantar, pouco importa. Eu sei que estou inundado e que abro a boca com cuidado para não deixar escapar uma história que dentro de mim transborda: às vezes poesia, às vezes alegria, às vezes não tem nome e às vezes não sei o motivo, mas às vezes eu sei. E por saber eu choro todas as gotas da chuva que habitam os meus pensamentos, essas eu insisto em contar e parece que aumentaram desde a última vez. Como posso sentir a chuva de um céu que não é meu? Chover de dentro pra fora, como se no meu corpo o céu morasse, como se a chuva fosse eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário