Desenhar

- 21:02 ❞

Tenho na cabeça uma ideia de amor desenhada. Quando encontro algo, com os mesmos traços e cores, percebo logo que a minha ideia de amor é outra. E vou amassando papéis e sendo amassado, tentando ser artista de olhos e narizes que eu nunca soube desenhar (aliás, invejo quem sabe). Ainda assim, ouso definir o amor por mil vezes, como quem fala da beleza de um país em que nunca pisou. Ninguém sabe o que é o amor até o momento da descoberta. Qualquer coisa antes disso é desenhar com as mãos sobre os olhos. A gente não sabe o que é o amor. Ponto. Até a hora que sabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário