02:42

As Metamorfoses


Hoje meu peito doeu, hoje eu, que sempre sou tão radiante, preferi ficar calada pelos cantos. Hoje percebi que mudei, que em um certo percurso da minha caminhada eu falhei por ter me deixado afetar e por me tornar aquilo que me machucava. Hoje me vi sem esperanças, sem base, e principalmente sem mim.
Hoje vi que tudo ao meu redor mudou, que me tornei uma pessoa desconfiada e que não tem um porto seguro. Hoje me vi em meio ao caos, e mesmo assim, enquanto minha mente era barulhenta, meu silêncio permaneceu.
Hoje sinceramente entendi as longas metamorfoses que temos que passar para nos tornarmos mais fortes, e o quão elas são difíceis de suportar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário