Sempre Que Der ~ Carol Biazin & Vitão

- 20:52 ❞

Sempre que der
Tô indo aí
Quando eu não puder
Você vem me ver aqui

Mas, mas se hoje eu beber
Só um pouco mais
Do que eu deveria beber, baby

Não me recuse
Não me ignore
Quem sabe um gole te traz aqui

Oi
Diz pra mim como é que foi
Seu dia tá bom, o meu também tá
Mas podia melhorar
Ainda falta um mês pra gente se encontrar

Esperei o dia clarear pra poder te ligar
É que passei em claro essa noite
Dá meia noite até nove da manhã

Sempre que der
Tô indo aí
Quando eu não puder
Você vem me ver aqui

Mas, mas se hoje eu beber
Só um pouco mais
Do que eu deveria beber, baby

Não me recuse
Não me ignore
Quem sabe um gole te traz aqui

Oi
Diz pra mim como é que foi
Seu dia tá bom, o meu também tá
Mas podia melhorar
Ainda falta um mês pra gente se encontrar

Esperei o dia clarear pra poder te ligar
É que passei em claro essa noite
Dá meia noite até nove da manhã

Sempre que der
Tô indo aí
Quando eu não puder
Você vem me ver aqui

Mas, mas se hoje eu beber
Só um pouco mais
Do que eu deveria beber, baby

Não me recuse
Não me ignore
Quem sabe um gole te traz aqui

No bar o silêncio corrói mais que o gin
E o meu pouco tempo, confunde com o din
Levo pouco tempo pra pensar em mim
Quando penso em você é conjunto do sim

Para pra pensar se a gente já acabou
Ou se foi costume, rotina e sabor
De saudade forte, não morte do amor
Baby, seja forte, não corte essa dor

Sempre que der
Tô indo aí
Quando eu não puder
Você, aqui

Mas, mas se hoje eu beber
Só um pouco mais
Do que eu deveria beber, baby

Não me recuse
Não me ignore
Quem sabe um gole

Sempre Que Der ~ Carol Biazin & Vitão

Nenhum comentário:

Postar um comentário