Livre

- 20:38 ❞

É estranho eu ter te escrito um milhão de textos dizendo qê eu tava indo embora & eu nunca ter ido de verdade. Ou um milhão de textos dizendo qê a gente não ia ser mais nada & a gente ainda ser alguma coisa. Eu acho qê desde o diia qê eu te conheci eu amadureci mto. Eu projetava as coisas nas pessoas & eu sofria qnd a minha expectativa não era correspondida. Eu tinha lembranças de uma período mto bom da minha vida em qê eu era cheia de pessoas & cheia de lugares pra sair & eu tinha medo das pessoas irem embora & eu ficar sozinha & entediada. Mas hoje em diia eu aprendi a gostar da minha própria companhia, não qê te ver não seja mais importante, mas eu me satisfaço em te ver apenas algumas vezes no ano. E isso pra miim é mto bom, isso acontece com vcê & com qualquer outra pessoa qê faça parte da minha vida. Eu tenho a segurança de qê as pessoas qê me amam jamais vão embora & jamais vão mudar, mesmo qê eu não as veja com tanta frequência. E se mudar, eu entendo qê os ciclos se fecham & qê novos ciclos se abrem. Hoje eu sinto uma saudade gostosa de um tempo em qê a gente só vivia grudados, mas sei qê hoje esse tempo não teria mais como voltar. E nem é prqê a gente não quer, mas é prqê eu sei qê a gente não é mais como antes. Eu não sou a mesma pessoa & vcê também não é. E isso me acalma, me deixa leve & me deixa te amar da forma mais pura qê existe: te deixando livre.

Para BE

Nenhum comentário:

Postar um comentário